sábado, 15 de agosto de 2015

Temos homem!

O treinador do Benfica, Rui Vitória, parece estar finalmente a "desenmerdar-se". Além das suas qualidades técnicas, parece começar a querer ser mais assertivo. Mais firme. Mais "à Joel Rocha", não do tipo de Jesus, cujo estilo era dantes gabado por muitos, os mesmos que o apelidam de mau carácter agora...
Nunca quis no Benfica um "bem falante" que não percebesse nada de futebol, mas nunca me agradou a postura labrega de Jesus, apesar de lhe reconhecer méritos. Agora também não quero um "cona mole". Mas pode-se ser duro, assertivo e forte sem gritaria. E Vitória parece, finalmente, começar a perceber isso! A perceber que só palavrinhas correctas e educadinhas não chegam no Benfica. Sobretudo quando, sozinho, se dá o peito às balas e a estrutura só serve para contratar jogadores. 
Faltam muitas arestas por limar! O futebol do Benfica está longe de impressionar. E ao contrário do que muitos pensam e afirmam, há problemas. Vitória admite-o explicitamente ("isto vai entrar nos eixos") e a estrutura admite-o tacitamente, ao aparecer com jogadores bem mais dispendiosos do que aqueles que Vieira disse que ia adquirir. O que não impede o aparecimento da cantera, com um convincente Nélson Semedo! 
Agora só falta o treinador acertar no 11 e no modo da equipa jogar e já contra o Estoril. Por mim, seria Júlio César; Semedo, Sílvio, Luisão, Lisandro; Fejsa, Samaris, Gaitán, Gonçalo Guedes; Jonas e Mitroglou.

5 comentários:

Anónimo disse...

...mau caro.....IMAGINA O BENFICA perder como perdeu ontem o campeão europeu BARCELONA POR 4 a 0 PARA A TAÇA DO GUADIANA DE ESPANHA....enforcavam o RUI VITORIA....assim como também perdeu o CHELSEA E O BAYERN para a dita TAÇA GUADIANA LÁ DO SITIO....vamos dar tempo ao TEMPO.....mesmo contra os JORGES SOUSA E OS XISTRAS QUE JÁ MOSTRARAM SERVIÇO.....abraço

Anónimo disse...

Está muito firme, está.

"Todos devem saber que não sou criança."

Aqueles que olhavam para o Vitória e, por ele ser pequenino e franzino, pensavam que ele era uma criança, desenganem-se. É engraçado ver as ideias que ele sente necessidade de transmitir: não sou criança, não sou tolinho, sou muito respeitador.

"Vamos começar com 0 pontos, em pé de igualdade, com o máximo respeito por todos."

Excepcionalmente, neste campeonato começamos com 0 pontos. Mas com respeito.

"Vamos entrar com uma vontade muito grande de conquistar o tri. Os jogadores estão envolvidíssimos nesse objetivo e estão com vontade de ganhar para começar bem."

Estamos com vontade de ganhar. Gostava de saber quais são os clubes que estão conm vontade de perder.

"Como treinador, posso garantir vontade e determinação."

Mais um pouco de vontade.

"Vamos entrar esperançados e com muita vontade de que o jogo venha."

Mais um pouco de vontade.

"As expectativas são enormes e a vontade de ganhar é muito grande."

E mais um pouco de vontade.

"O benfiquista é um adepto especial, pois gosta de ganhar e gosta de saber ganhar."

Muito especial. Em clara oposição ao adepto que não gosta de ganhar.

"Vamos entrar claramente para ganhar."

No jogo contra o Estoril, vamos entrar claramente para ganhar. Ainda bem que existem conferências de imprensa, para esclarecer estas dúvidas.

"Tudo o que se passou estava identificado e antecipado e nada me surpreendeu."

Mas perdemos na mesma. Ou seja, o facto de a "estrutura" identificar ou não identificar, antecipar ou não antecipar, é igual.

"Quero encerrar esse assunto rapidamente. Mas não me venham com histórias de 'mind games', porque isto é tudo menos 'mind games'."

Isto é o equivalente a: "ai vale bojardos"? Eh pá, que bruto, uma coisa são mind games, mas isto assim aleija...

"Eu decido com quem quero guerra e com quem quero falar. Se tiver de entrar em confronto com alguém, serei eu o primeiro e vocês saberão."

Uma coisa seria dizer: "Comigo, não há cá guerras. Esta merda é para jogar, não é para andar com bocas." Mas não é isso que ele diz. Ele admite participar numa "guerra". Achou foi que esta não era altura. Quando lhe dizem que não mexeu em nada mas lhe falta o cérebro e que teve medo do rival, opta por não ir à "guerra". Fico curioso para saber quando é que se justifica. Quando lhe cagarem literalmente em cima, talvez?

Que homem tão firme...

João S.Jorge disse...

Temos Homem, pois temos, agora só falta o par de colhões..

João Miguel disse...

Totalmente de acordo com o anonimo das 17:01. Numa conferência antes dum jogo com o Estoril, dizer "vamos entrar claramente para ganhar"... Isto não é discurso de vencedor, de treinador com confiança.

moreira disse...

Gostava de saber qual o nº de sócio do do "anónimo das 17:01, e, já agora de que clube.
Benfica Sempre

Enviar um comentário

Debatam... Discutam as ideias. Não insistam no ataque e ofensa pessoal. Apresentem argumentos válidos a favor ou contra. Fora isso, será removido.