quarta-feira, 15 de julho de 2015

Maxi: um herói que passou a punchline... A uma anedota!

Quando um adepto de futebol reduz o jogo a um conjunto de 11 jogadores que se juntam para reclamar o seu chorudo ordenado e de caminho ganhar um título é de lamentar! Mata-se o futebol, o belo jogo! Claro que não estamos nos anos 50 ou 60, porém em qualquer clube, sobretudo num clube grande, terá sempre de haver um refúgio de amor à camisola. Dentro e fora do relvado! Alguém duvida do profissionalismo de Shéu Han? Tem sempre de haver gente assim! Responsáveis pelo transporte do que é ser adepto para o campo. Um ou mais faróis que puxam à terra os demais colegas, os profissionais, que estão cá 2/3 anos e seguem à sua vida. Esses faróis, esses jogadores, que mais tarde serão as famosas "glórias do Benfica", pelo tempo que passaram cá absorveram o que é nosso, o nosso amor. Se não o absorveram são umas bestas! Eis o que penso desses profissionais, tipo Maxi.
Maxi Pereira não é um profissional à procura do bem estar familiar. Maxi Pereira é um profissional cuja a devoção dispensada por milhares lhe passou ao lado. Cujo prestígio que o Benfica lhe deu pouco lhe interessou. Nem os títulos, nem nada... A Maxi, chegamos a essa conclusão, interessa o dinheiro. Após 8 anos, tendo chegado à Europa como um anónimo, ao atleta, ao profissional a grandeza atingida pouco lhe interessa. Venha o dinheiro e ponto final. Maxi escolhe a família como refúgio de um acto indesculpável por parte de milhões. A família, a família... A cobardia de te esconderes atrás dos que ama para se limpar de um acto que revela pouca honestidade. Nem a honestidade de no 1 de Julho de levantares e dizeres à tua outra família que tinhas de partir?
Maxi Pereira foi, durante quase todo o tempo na Luz, um dínamo da equipa, um exemplo de arreganho e um líder. Não, não era só um profissional. Pelo menos, não foi o que nos transmitiu. Foi uma referência para a nossa miudagem e aquela reserva moral do comum do adepto. Com Maxi podíamos contar sempre. Mas afinal, não... Não devíamos contar com Maxi! Vai para o rival... E não é como profissional. Vai trocar os nossos valores por outros, diametralmente opostos! E em vez de ser uma referência, não... No Porto vai ser... uma punchline! Vai ser um tipo de 31 anos que vai ganhar uma fortuna, vai ter o futuro da família assegurado e vai ser... uma anedota. Vai para o sítio onde era tratado como sarrafeiro para agora ser uma anedota contada pelos portistas quando querem provocar os benfiquistas. Podia ter sido um jogador bem pago, uma referência para milhões e um capitão no Benfica! Assim, é um profissional rico, mas que será uma anedota e rotulado como traidor para sempre. E nunca cairá no goto dos portistas, pois daqui por 2 anos sairá para clube qualquer da treta. Não terá mais o nosso carinho e devoção, nem a admiração portista. Dele lembrar-se-ão do régio ordenado que ganhou. 
No futebol, os "profissionais" são a regra! Mas são as excepções que moldam o desporto e lhe dá aquela dimensão que amamos. Maxi, pelos 8 anos e pelo que deu ao Benfica, teve, de nós o mesmo. E já estava no grupo das excepções. Era parte da alma da equipa, éramos nós lá dentro. Pelo feitio, pela entrega, foi fácil sermos Maxi! Daí tanto ódio que lhe é dirigido. É normal. Por isso deixem-se de dizer que chega de textos sobre Maxi, que ele já não interessa e blá blá! Interessa pois, é um traidor! E espero que o Benfica nunca pague a traidores e que o clube o risque para sempre da nossa alma. A História está lá. Não se apaga, será a única que ele leva daqui. Mas as honrarias, o carinho e o respeito que dedicamos a quem será sempre dos nossos...Nunca! Que nunca esqueçamos. De o riscar! Já agora Maxi, tu que te preocupas tanto com a família, como vais explicar esta história aos teus filhos? Que lição de vida retiram eles? Qual a lição que lhes darás? O que lhes ensinas?

Adenda: Maxi, os teus adeptos já te adoram! Basta ver como te receberam no Facebook, ainda para mais com a camisola 2... 

4 comentários:

Águia Preocupada disse...

Concordo em pleno com o texto. Não podemos sequer beliscar o profissionalismo, a alma, o vigor que colocou sempre em cada jogada, em cada lance, enquanto esteve ao serviço do nosso clube.
Mas não serão apenas estes valores que farão um dia lembrar-nos que passou pelo nosso clube! Lembrar-nos-emos sobretudo, que não bebeu a nossa Mística, que não respeitou os valores que deveria ter assimilado em 8 anos de Águia ao peito. Não foram 2 dias. Não esteve no nosso clube de "passagem" como tantos outros. Foram 8 anos!
Escudar-se na família, é ridículo... E quiçá, perigoso. Poderia perguntar ao Rui Águas o que passou naquele clube e naquela cidade assim como a sua família! E se ama assim tanto e é certo que sim, a sua família, deveria ser mais adulto e mais homenzinho e pensar mais neles e menos nos milhões.
Agradeço ao Maxi tudo o que deu ao Benfica nestes 8 anos. Mas se Maxi não fosse um "euroteiro" teria muito mais a agradecer ao Benfica.
Por mim, está esquecido e banido das minhas memórias. E exijo que o Benfica faça o mesmo, cerrando-lhes as portas para sempre.
Glórias?! Hoje em dia são muito poucas e Maxi não o é com certeza, por seu próprio desmerecimento!

Dr. Ghozé Pablito disse...

Até concordo com algumas coisas, mas... se o Maxi tivesse ido para um clube estrangeiro, a conversa não seria outra? Não estaríamos todos a agradecer tudo o que fez pelo Benfica e a desejar-lhe felicidades? Este rancor que perpassa por muitos benfiquistas é apenas por ele ter ido para os corruptos. A refletir...

Por outro lado, sei o que se disse dele há 2 ou 3 anos: que estava velho, que era urgente substituí-lo pois já não dava uma para a caixa, que nos custava golos pois não sabia defender, etc.. Isto para dizer que os adeptos têm que aprender a relativizar o mundo do futebol. Isso das velhas glórias foi um tempo que passou e já não voltará. Mas mesmo nesse passado distante tivemos um Eusébio que também saiu do Benfica e foi jogar para outro lado, com as devidas diferenças...

joão carlos disse...

pelos oito anos que teve no clube ele tinha obrigação de saber que podia ir para qualquer lado. ganhar mais do que ganhava no nosso clube mas o mesmo ou ligeiramente menos do que vai ganhar agora, mas não podia ir para onde foi e isso ninguem lhe perdoa.

ele poderia ter feito, e estava a fazer, historia no nosso clube assim apenas esta na historia como outros estam a maioria esquecidos.

Red Army Officer disse...

Caro Dr Ghozé, é óbvio que isto tem a ver com o facto dele ter ido para o FCP! Porque é o nosso rival, representa o oposto de nós. É um adversário directo. É óbvio. E por isso é um judas, só isso!

Enviar um comentário

Debatam... Discutam as ideias. Não insistam no ataque e ofensa pessoal. Apresentem argumentos válidos a favor ou contra. Fora isso, será removido.