terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Mais a frio...

Perdemos e perdemos bem. Porque é uma constante no Benfica de Jesus: o falhanço rotundo nos momentos decisivos. Mesmo nas finais que ganhámos, nomeadamente a Taça de Portugal de 2014 foi visível a tremideira dos jogadores. E é uma questão interessante, que vale a pena explorar.

Jesus tem inegáveis méritos. É um treinador com uma vasta competência técnica, com conhecimentos além do comum mister. Tem conseguido aprender com erros, nomeadamente é mais comedido na basófia. Mas há uma falha constante: não sabe preparar momentos decisivos. Não houve nenhum momento de grande peso em que o Benfica tenha feito uma exibição convincente. Digna de campeão.Vale a pena notar que não está em questão se JJ é bestial ou besta, é o treinador e temos de torcer pelo seu sucesso. No entanto, vale a pena constatar que muitas vezes o Benfica perdeu em finais. Finais per se ou jogos do tipo final, com peso, como o de ontem. Isto deve-se essencialmente a uma condição que JJ não ultrapassa: ainda pensa como treinador pequeno. De clube pequeno. Não tem capacidade para entender que ontem o Benfica devia ter esmagado, face à importância do momento. Podia até jogar pior, mas em gana devia ter cilindrado o Paços de Ferreira, uma equipa que vinha de duas derrotas caseiras, note-se, e que deveria estar em brasas! Mas em brasas estamos nós. E Lima é o retrato fiel do que é este Benfica: muita qualidade, mas com os nervos em franja. Teve o pássaro não mão e deixou-o escapar. O Benfica de Jesus poderá dar sempre espectáculo, mas nunca terá estofo e nervos de aço.

Quem pode mudar isto? Ninguém. LFV não é exigente o suficiente e JJ é um burro velho. Temos de ir resolvendo as coisas até à última enquanto Jesus for o treinador. É uma sina, ponto!

Por outro lado, os adeptos. Houve muita indignidade entre os vários facebookers e bloggers, com insultos e gozo pelo meio. Uma coisa são as picardias habituais. Outra coisa é a baixaria a que se assistiu. A basófia total, como se defrontar o Paços de Ferreira fosse um pró-forma e que os 9 pontos eram já facto. As lições de 2013 não foram aprendidas! Outros que se apressaram sempre a insultar os que discordam das opiniões de Jesus também meteram hoje a viola no saco. Mas também os há que desculpam todo o tipo de fraqueza. Aparecem nos "feicebukes" a com lugares-comuns a dizer que os nossos jogadores são os maiores, que o treinador é maior e que é tudo o maior. "Benfica sempre" e "eu sou mais Benfica porque apoio na derrota e na vitória". O tanas! O Benfica sempre foi exigência, sempre foi o do Tribunal do 3º Anel! Hoje qualquer bardina de jogador tem que ser apoiado... Mas dispensamos paciência a um qualquer jogador só porque sim e quase que deitámos foguetes com a saída de um dos melhores marcadores de sempre.  São sempre os maiores.... Não são! Têm de provar que o são. Vestir a maglia não basta! Nunca bastou. Basta para os que pensam que Benfica foi fundado em 2000...

A falta de exigência paga-se caro. E nós continuamos a pagar, sem nos importarmos. Porque gostamos de ser mais benfiquistas que os outros porque apoiamos sempre...Pois bem, eu não apoio sempre! Porque uma coisa é apoiar, outra coisa é ser condescendente. E muitos confundem o apoio com condescendência. Sou sim do Benfica sempre, e por isso mal dormi. Mas não apoio falta de exigência ou pensar pequeno...

3 comentários:

slb1958 disse...

é isso tudo!!!!

Anónimo disse...

Escrever 10 vezes:

3 bolas ao poste.

Foi isto. Jogámos menos do que devíamos? Sim. Mas, em circunstâncias normais, a meio da segunda parte estávamos a golear. Sem Nico e com um Ola apagadíssimo. O essencial de ontem foi: tivemos azar.

Michael Krueger disse...

Como já o disse várias vezes, o Jesus é bom a preparar os jogos, veja-se o caso do jogo com a Juventus em Turim a época passada, mas a mexer durante os mesmos é uma nulidade.
- Faz as substituições tarde, para lá dos 70 minutos, raro é faze-lo antes
- É quase sempre troca por troca
- Quando tenta arriscar, tira sempre quem não deve e mete quem nada dá à equipa (Samaris?!, quando já não tinhamos meio campo? Talisca na esquerda? Ola Jonh demasiado tempo. Guedes a 1 minuto do fim, etc., etc.)
- Nunca, ou quase nunca tira os "preferidos", a não ser que esteja desesperado (Lima nunca sai, o Jonas nos dois jogos antes do de ontem foi sempre o "sacraficado". O Talisca só sai quando o resultado está feito ou em caso de desepero mesmo)

Assim, com "preferidos", vai ser complicado quando tudo tinha para ser mais calmo.
Mas estamos em primeiro e se ganharmos, que acredito que sim, em alvalade, o Bi fica muito mais perto.

Obrigado e Saudações!

Enviar um comentário

Debatam... Discutam as ideias. Não insistam no ataque e ofensa pessoal. Apresentem argumentos válidos a favor ou contra. Fora isso, será removido.